default-logo1
default-logo1
07
MAR
2019

Botijão de gás deve ser manuseado com cuidado; veja

Posted By :
Comments : Off

Fonte: Portal Correio

O gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso doméstico, comercializado em recipientes (botijão e cilindro) de 5, 8, 13 e 45 kg pela Liquigás Distribuidora, representa uma energia limpa, sustentável e segura. Com a finalidade de promover o correto uso do GLP nas residências, a Liquigás preparou uma série de dicas para seus consumidores poderem aproveitar toda a energia do GLP com tranquilidade e segurança.

O cuidado deve começar no momento da aquisição do botijão ou cilindro. Recipiente sem lacre ou sem marca visível (estampada em alto relevo no corpo do recipiente) deve ser recusado. A compra deve ser feita somente em revendas autorizadas, com entregadores devidamente identificados. Além disso, ao receber o produto, o consumidor deve se certificar de que a marca estampada em alto relevo no recipiente é a mesma do lacre e da etiqueta (rótulo) de segurança.

Outro cuidado importante é com a instalação. Reguladores e mangueiras devem conter o símbolo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), o número da norma técnica de fabricação, além das datas de validade impressas em seu corpo (esses equipamentos têm prazo de cinco anos). O uso de reguladores e mangueiras vencidas pode causar vazamento. Importante observar que para a fixação da mangueira no regulador e no fogão deve-se utilizar abraçadeiras. Após a instalação, é necessário verificar se há vazamento com um teste simples, que consiste em colocar espuma nas duas extremidades da mangueira.

É importante que o consumidor adquira botijões somente de revendas autorizadas e confira sempre a existência do lacre e da data de fabricação do botijão. Caso o vasilhame não contenha essas informações, o consumidor deve recusá-lo.

Para garantir a segurança dos vasilhames, eles são submetidos à requalificação, processo periódico de avaliação, recuperação e validação dos botijões que determina a continuidade de sua utilização, conforme normas estabelecidas pela ABNT. O Programa Nacional de Requalificação, gerido pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), é o maior e mais bem-sucedido do mundo nessa área. Segundo o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás), desde o início do programa, em 1996, até dezembro de 2017, foram requalificados 206 milhões de recipientes e 59 milhões de novos botijões foram adquiridos. Hoje, existem 117 milhões de vasilhames em circulação no Brasil e, a cada ano, 11,5 milhões de botijões são requalificados.

A primeira requalificação é realizada em até 15 anos após a fabricação do botijão e as subsequentes devem ocorrer a cada 10 anos. Os recipientes que passam por esse processo recebem uma placa, em formato “ferradura” colocada em torno da válvula, que indica a data da realização da sua última requalificação. Já os vasilhames que não estão em condições de uso são destruídos e o material é encaminhado para reciclagem.

Fique atento para as dicas sobre armazenamento e instalação do recipiente:

Onde armazenar o recipiente

  • Coloque o recipiente sempre em locais ventilados, para facilitar a dispersão do gás em caso de vazamento;
  • Nunca armazene o botijão em compartimentos fechados (armários, gabinetes, vãos de escada, porões etc.);
  • Nunca coloque o botijão próximo a tomadas, interruptores e instalações elétricas (mantenha distância mínima de 1,50m);
  • Nunca instale o botijão próximo a ralos ou grelhas de escoamento de água (mantenha distância mínima de 1,50m). Por ser mais pesado que o ar, o gás pode se depositar nesses locais, em caso de vazamento. Assim, qualquer chama ou faísca poderá provocar um acidente;
  • De preferência, o botijão deve ficar do lado de fora da cozinha em local arejado, coberto e protegido das intempéries, desde que não fique confinado, podendo ficar em local fechado com grades que permitam a circulação do ar.

Troca do botijão

  • Antes de trocar o botijão, certifique-se de que todos os botões dos queimadores do fogão estejam desligados;
  • Nunca efetue a troca do botijão na presença de chamas, brasas, faíscas ou qualquer outra fonte de calor;
  • Nunca role o botijão. Transporte-o preferencialmente na posição vertical;
  • Retire o lacre de segurança do botijão levantando a própria aba do anel externo com a mão e gire-a no sentido anti-horário até o disco central sair completamente;
  • Retire o regulador de pressão do gás do botijão vazio e, em seguida, encaixe e rosqueie sobre a válvula do botijão cheio;
  • Use apenas as mãos. Não utilize ferramentas como martelo ou alicate;
  • Antes de trocar o botijão, examine sempre as condições da mangueira e do regulador de pressão de gás, verificando sempre o prazo de validade e as condições de conservação.
  • Em caso de dúvidas, os revendedores da Liquigás Distribuidoras são treinados e estão capacitados para realizar a instalação dos botijões de forma segura.

Instalações sem risco

  • Após instalar, faça o teste de vazamento, passando espuma de sabão ao redor da conexão da válvula de saída de gás e do regulador de pressão de gás;
  • Se surgirem bolhas, repita a operação de instalação. Se o vazamento continuar, desconecte o regulador de pressão de gás e verifique se existe vazamento na válvula;
  • Caso o vazamento continue, leve o botijão para um lugar ventilado, deixando o regulador de pressão de gás desconectado e chame a assistência técnica do seu fornecedor de gás;
  • Jamais passe a mangueira por trás do fogão. Se for necessário alterar a posição de entrada de gás, chame profissionais credenciados pelo fabricante do fogão;
  • Não instale o fogão onde há corrente de ar que possa apagar a chama e causar vazamento de gás.
  • Nunca vire ou deite o botijão. Se ainda existir algum resíduo de gás, ele poderá escoar na fase líquida, o que anula a função do regulador de pressão, podendo provocar graves acidentes, assim como entupir o regulador de pressão, a mangueira e os queimadores.