Fonte: TnPetróleo / imagem: Divulgação

A Supergasbras, empresa do Grupo SHV Energy, líder mundial na distribuição de GLP, firmou acordo com o Complexo do Pecém (CIPP S/A), no Ceará, para investir na construção de um terminal para armazenamento de gás liquefeito de petróleo (GLP), popularmente conhecido como gás de cozinha, no Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, região metropolitana de Fortaleza. Com a assinatura de um pré-contrato, a Supergasbras garante a área necessária para a construção do empreendimento.

Com capacidade para movimentar 480 mil toneladas/ano, o terminal de tancagem será utilizado para armazenar GLP que chegará ao Brasil em navios oriundos, em sua maioria, do mercado norte-americano. O investimento está estimado em R$ 920 milhões e em sua fase de construção deverá gerar aproximadamente 200 empregos diretos.

A iniciativa faz parte do plano estratégico da companhia para investimento em infraestrutura a fim de garantir o recebimento do GLP, seja importado ou mesmo de outros polos produtores no Brasil. O Brasil importa, hoje, cerca de 20% de todo o GLP consumido nacionalmente. Com este investimento haverá uma melhora significativa da infraestrutura para suprimento primário de GLP no nordeste brasileiro, contribuindo assim para a autonomia da região e beneficiando o mercado como um todo.

“O Brasil é um grande mercado para o Grupo SHV Energy e acreditamos que investir agora em infraestrutura será crucial para o novo cenário de suprimento primário que já vem se tornando realidade com a privatização das refinarias no país e a redução da participação da Petrobras na importação de GLP”, afirma Júlio Cardoso (foto), presidente da Supergasbras. “É necessária ainda a manutenção de níveis mínimos de estabilidade regulatória que propiciem cada vez mais investimentos como esse, que tendem a beneficiar clientes e consumidores finais na medida em que se aumenta a oferta de produto”, completa.

“A chegada da Supergabras ao Complexo do Pecém enriquece o nosso mix de produtos, pois passamos a ofertar aqui, pela primeira vez, um parque de tancagem para o gás liquefeito de petróleo (GLP). Ou seja, a partir do nosso terminal portuário vamos reforçar a distribuição do tradicional gás de cozinha na região nordeste, pois contaremos com a reconhecida expertise da Supergasbras, uma empresa que já faz parte do dia a dia dos brasileiros”, conclui Danilo Serpa, presidente do Complexo do Pecém.

Sobre a importação de GLP, o Grupo SHV, que tem 125 anos de história, conta com um braço global de trading de produtos. Desta forma, a Supergasbras planeja aproximar as empresas do Grupo e utilizar essa expertise para as operações de compra direta do GLP em mercado internacional.


Copyright © 2016 - Sindigas - www.sindigas.org.br — Todos os direitos reservados - Política de Privacidade